quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Nós

A Cia Teatro em Carne e Osso surgiu em janeiro de 2007, fruto de uma das turmas das oficinas do Núcleo de Experimentação Teatral da Prefeitura Municipal de Franco da Rocha. Como primeiro trabalho a Cia optou pela montagem da peça “Revolução na América do Sul”, de Augusto Boal, com o qual venceu as etapas Regional e Estadual do Mapa Cultural Paulista 2007/2008, projeto da Secretaria de Estado da Cultura, o que proporcionou apresentações do espetáculo por diversas cidades da Grande São Paulo e interior paulista. Ainda em 2008, a cia foi contemplada pelo projeto Ademar Guerra, também da Secretaria de Estado da Cultura, com um orientador artístico para o trabalho. Com tal montagem, também no ano de 2008, nos Festivais dos quais participou, o Teatro em Carne & Osso recebeu diversos prêmios, e o reconhecimento do trabalho por profissionais do Teatro como Edu Ribas, Maria Chiesa, Marici Salomão, entre outros. A partir do ano de 2009, o Teatro em Carne & Osso, firma uma parceria junto ao Teatro Girandolá, grupo sediado na cidade vizinha, Francisco Morato, onde mantém um espaço cultural que passa a ser a sede de estudos e ensaios do grupo. A partir de então, inicia a pesquisa do seu segundo espetáculo, também focado na linguagem popular. Em maio de 2010, estreia o Cordel do amor sem fim fazendo temporada no Espaço Girandolá e circulando por diversas cidades da Grande São Paulo. Em 2011, o Teatro em Carne & Osso volta a participar do Mapa Cultural Paulista, com seu segundo espetáculo, sendo mais uma vez um dos vencedores, e recebendo as menções honrosas de melhor direção e melhor elenco, com direito a circular por cidades do interior do Estado. Sentindo a necessidade de retomar seu trabalho de pesquisa de linguagem, em setembro de 2011, o grupo desponta o caminho para a criação de um novo espetáculo, o qual se dará por meio de processo colaborativo.

Girandolá Recebe...na Franco Mostra Teatro 2012

Desde 2003 acontece a Franco Mostra Teatro, este ano quem assumiu a organização e realização da mostra foi o grupo, nosso parceiro, Teatro Girandolá.
A programação conta com 14 espetáculos gratuitos, e as atividades acontecem de 20 de novembro até 07 de dezembro, no Centro Cultural Newton Gomes de Sá. O Cordel será o segundo espetáculo na mostra, no dia 21/11 às 20h. Compareça!

Confira abaixo a programação completa!

Cordel na "telinha"

O Cordel do amor sem fim, agora, passará em capítulos na sessão "telinha" da webtv Itupevanet. Serão aproximadamente 10 capítulos de 10 minutos cada, contando a sensível história de Tereza. Quer assistir? Confira o primeiro capítulo abaixo!

domingo, 14 de outubro de 2012

Sarau CONPOEMA





Amigos, no dia 20 de outubro queremos ter por perto aqueles que sempre acompanharam e colaboraram com nossa caminhada, seja direta ou indiretamente, no dia-a-dia ou na internet! Vocês contribuíram para que chegássemos até aqui. Esperamos por vocês para festejarmos juntos nesse grande Sarau!
Prepare uma cena, uma música ou leve uma poesia no bolso!




Para saber mais sobre o Sarau CONPOEMA clique aqui.

sábado, 6 de outubro de 2012

Cordel no Ateliê Casarão


Ajudem-nos a divulgar!

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Cordel em Jundiaí


Paralelamente à circulação do Cordel pelo Festival Mapa Cultural Paulista, nós também estamos nos apresentamos nas cidades da nossa região.
Nesse mês firmamos parceria com o Atelië Casarão, um espaço cultural independente que movimenta a cidade de Jundiaí, para apresentarmos o Cordel do amor sem fim nos dias 13 e 14 de outubro (sábado e domingo) às 20h. 
A entrada é de R$10,00, e o Ateliê fica na Rua Doutor Almeida, 265, no centro.

Jundiaienses, compareçam!

Para mais informações acesse:

domingo, 23 de setembro de 2012

Cordel no interior Paulista


O nosso Cordel do Amor Sem Fim, na circulação do Mapa Cultural Paulista, integrará a programação do sexto Festival Estadual de Teatro (Feseste) de Avaré. O evento começou na sexta-feira, dia 21 e segue até o dia 29 de setembro com diversas atrações.

Serviço:
24 de setembro
Peça: “Cordel do Amor sem fim”
Grupo: Teatro em Carne & Osso (Franco da Rocha/SP)
Horário: 21h
Local: Anfiteatro da Fundação Regional de Avaré (Frea)

Fotos do Festivale

Confira as fotos do Cordel em São José dos Campos









 Fotos: Paulo Rogerio do Amaral

domingo, 9 de setembro de 2012

Circulação do Cordel

Começa nesse mês de setembro a circulação promovida pelo festival Mapa Cultural Paulista edição 2011/2012, vamos aprontar as malas e mostrar para três cidades do interior de São Paulo o nosso espetáculo Cordel do Amor Sem Fim.
A primeira apresentação será na cidade de São José dos Campos, dentro da programação do Festivale -  Festival Nacional de Teatro do Vale do Paraíba, no dia 12/09  às 19h. 
A apresentação é gratuita.






















Fique de olho, em breve postaremos as datas das próximas apresentações.

Confira a programação completa do Festivale clicando aqui.




domingo, 22 de julho de 2012

Abertura do novo processo no Oxandolá


O Teatro em Carne&Osso, que há alguns meses vem investindo numa pesquisa de seu primeiro espetáculo autoral, fez dois ensaios abertos desse novo processo dentro da programação do Oxandolá [In] Festa 2012.

Nesse trabalho, que vem sendo edificado de forma colaborativa, a companhia parte de um conto surgido no próprio processo que narra a história de três mulheres que, vivendo num vilarejozinho, encontram-se cercadas por suas angústias, segredos, medos e as esperanças pelo retorno da paz e alegria de viver.
Pra quem não conseguiu assistir aos ensaios, fica o registro da nossa participação no Oxandolá.
Confira aí, é só clicar!




segunda-feira, 18 de junho de 2012

Teatro em Carne e Osso fará apresentação no Oxandolá [In] Festa

Nós também participaremos do festival Oxandolá [In] Festa, com ensaios abertos do nosso novo processo. No dia 30/06 será no Espaço Girandolá, às 20h. O endereço é Avenida São Paulo, 965, na Vila Suíça, em Francisco Morato. Com apenas 20 lugares!!! Mas no dia 01/07 será em Franco da Rocha, no Centro Cultural Newton Gomes de Sá, que fica na Av. Sete de Setembro, no centro, com aproximadamente 80 lugares. Toda a programação do evento é gratuita. Apareça para conferir!!!

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Mostra estadual de teatro - Mapa Cultural Paulista

No dia 12 de maio, os espetáculos contemplados pelo festival Mapa Cultural Paulista 2011/2012 serão apresentados nos CEUs da cidade de São Paulo. A particpação na mostra é a primeira etapa pela qual os grupos passarão, no segundo semestre farão uma circulação de seus trabalhos pelas cidades do interior do estado. E nesse dia 12, nós estaremos no CEU Vila Formosa às 18h com o nosso Cordel do amor Sem Fim, a apresentação será gratuita, chamem os amigos, e nos ajudem na divulgação! CEU Vila Formosa - Rua Sargenti Claudiner Evaristo Dia, 10 Pq. Sto Antonio - São Paulo Até lá.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Fotos de Vitor Souza

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

E o Cordel vai pra Brasa

Nesse sábado, dia 03/12, às 20h, apresentaremos o Cordel do Amor Sem Fim no Sarau Poesia na Brasa, lá na Brasilândia.
Pra fortalecer o trabalho que a galera faz lá nas quebradas- levando cultura em todas as suas manifestações na periferia, numa labuta diária, passando por dificuldades parecidas com as nossas- estaremos lá, presentes em Carne e Osso.

O sarau na brasa fica no Bar do Carlita, na Rua Professor Viveiros Raposo, 534 - Vila Brasilândia, em São Paulo.

Mais informações, acesse: http://brasasarau.blogspot.com/

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Cordel do amor sem fim visitará a aldeia Tekoa Pyau

O Teatro Girandolá está desenvolvendo um projeto junto à comunidade da Aldeia Tekoa Pyau do Jaraguá, para a construção de um novo espetáculo: as histórias indígenas darão origem ao novo trabalho infantil da cia.
E para compartilhar também um pouco da nossa cultura, nós, do Teatro em carne e osso, fomos convidados a levar o Cordel do amor sem fim até a aldeia.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Vídeo de Eduardo Galeano

A dica do vídeo é de Stephanie D'agnes.
Confira aí!

domingo, 30 de outubro de 2011

Franco Mostra Teatro 2011

Em novembro acontecerá a "Franco Mostra Teatro", farão parte da mostra os espetáculos dos integrantes das oficinas de experimentação teatral da cidade, e outros diversos grupos teatrais da região. Nós abriremos a programação com o Cordel do Amor sem Fim, no dia 09, às 20h.

Confira abaixo a programação completa.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Resultado do Mapa Cultural Paulista

Veja o vídeo do momento da premiação do Mapa Cultural.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Francisco Morato e Franco da Rocha no Mapa.

No começo do mês estivemos em São Caetano do Sul, participando da fase Regional do Mapa Cultural Paulista. Quer saber como foi? Leia abaixo o texto do George de Paula, um dos mais novos integrantes do grupo Teatro em Carne e Osso.

Os artistas... Alguns rodopiavam, aqueciam a voz, tinha também quem subisse as escadas, quem pegava o alicate, todos aurindo da energia do lugar.
Foco. A pombagira baila no centro da encruzilhada e solta sua gargalhada sedutoramente medonha.
Finda o espetáculo e aquela sensação inenarrável de quando se assiste ao Aruê!, do grupo “Girandolá”, toma os jurados (Edu Silva, Evil Rebolças e Roberta Ninin).

Uma hora e meia de prosa e... Da conclusão? Não, prezados leitores... Vós sabeis que o Aruê! não é o espetáculo que responde ou que traz linearmente o começo, o meio e o fim duma história (assim como sua poesia vai além do denuncismo e além da apologia a um discurso)... Silêncio dos atores. Os jurados criticam, divergem e... “ Quando os críticos divergem o artista está em consonância consigo.” Oscar Wilde.

Foi no dia nove deste mês, estávamos Girandolá em São Caetano, representando a cidade que sofre de espasmos noturnos e prestigiando o espetáculo: Aruê!, pelo Mapa Cultural SP.
Parabéns: Fábia Pierangeli, Rose Garcia, Meire Ramos, Mari Moura, Gil Araujo, Rorger Neves e André Arruda, pelas menções honrosas de melhor execução musical, pesquisa de linguagem e conjunto de atores. 

***

Também, no dia oito, estivemos em Carne e Osso representando a Franco da Rocha, com a peça: Cordel do Amor Sem Fim. 
Pusemos dentro da casa humilde das três irmãs, os jurados, que foram “arrebatados”, como disse Edu Silva, pela comovente história da eterna espera da menina Tereza.

José foi para Minas Gerais
Carminha, para o convento
Madalena pegou duas meninas para criar 
e Tereza... Só quem viu é que sabe.

Silêncio. Nada de aplausos... Será que os jurados gostaram?... Se Foram arrebatados...

Ah! Prezadíssimos leitores, é com imenso prazer que anuncio que o grupo “Teatro em Carne e Osso”, foi escolhido (pela segunda vez, a primeira foi em 2007) para ser representante da Grande São Paulo no projeto Mapa Cultural Paulista 2011/2012.

Parabéns: Mari Moura, Meire Ramos, Ana Paula Bueno, Ney Gomes, Thais Ferreira, Marcelo Paixão e Stephanie Dagnes. Também ao André Arruda, além de tudo pela menção honrosa de melhor direção.

sábado, 17 de setembro de 2011

Quarta 4ª

Para dar início ao projeto Quarta 4ª, nós apresentaremos o espetáculo Cordel do Amor Sem Fim no Centro Cultural Newton Gomes de Sá. O projeto da Divisão de Cultura de Franco da Rocha oferecerá mensalmente ao público diversas apresentações artísticas de forma gratuita. As apresentações acontecerão sempre às últimas quartas-feiras de cada mês
Anote aí: Começa dia 28/09, às 20h.

E não perca!




Centro Cultural Newton Gomes de Sá
Av. Sete de Setembro, s/nº, Centro – Franco da Rocha
Informações: 4443-7050

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

"A Restauração da Narrativa" por Luis Alberto de Abreu

Nós estamos entrando num novo processo de montagem, baseado nos contos do poeta João Nery, que resultará num novo espetáculo, ainda sem data de estreia prevista.
Além dos contos, estamos lendo alguns textos teóricos, que vão nos ajudar nesse processo, e queremos compartilhá-los com vocês, esse será o primeiro de muitos que postaremos.

Até mais, e boa leitura!

A Restauração da Narrativa


O texto lança alguns elementos de raciocínio sobre o processo histórico de distanciamento dos valores públicos e privados e de como isso afetou profundamente não só a geometria da cena como alterou e limitou as funções de seus criadores e a relação espetáculo/público. E propõe um reequilibrio dos elementos épicos e narrativos, fundamentais na arte teatral, como uma das formas de busca da restauração da unidade entre espetáculo e público.


Sempre admirei o surpreendente processo que leva um paleontólogo a refazer, a partir de um fragmento de osso, não só toda a ossatura de um animal pré-histórico como seu aspecto, hábitos, costumes, o meio em que viveu e uma multidão de informações sobre aquele espécime. Guardadas as devidas proporções é como um fascinante jogo de investigação policial onde um pequeno e significativo detalhe se compõe com inúmeros outros, formando uma geometria que nos dá o rosto do criminoso, o aspecto de um animal ou o retrato de uma sociedade. Penso que foi por causa desse fascínio que me habituei a querer ler sinais e me tornei dramaturgo. Dramaturgia não é mais do que ler sinais por trás de uma ação ou de uma expressão humana. Em Medéia, Eurípedes nos revela um universo profundamente humano a partir de um crime bárbaro. O mesmo faz Ibsen que, a partir de uma pequena nota de página policial constrói Casa de Bonecas, um texto fundamental na moderna história da dramaturgia.
Foi a capacidade de ler sinais, imagino, que levou Mikhail Bakhtin, a escrever "Cultura popular na Idade Média e no Renascimento", um livro que considero fundamental para qualquer dramaturgo ou estudioso ligado a teatro ou não[1]. Nele, o filólogo russo, a partir de um sinal (o riso) discute, entre outras coisas, todo o processo que levou a sociedade a transitar de uma forte noção de corpo social presente na Idade Média à afirmação de corpo individual como noção predominante no período do Romantismo. No bojo dessa transformação (e isso já é dedução minha), valores, procedimentos, ações, imagens, histórias coletivas perdem a importância em relação a valores, procedimentos, ações, imagens e histórias individuais.

Continue lendo...

Agradecimento

Ontem, dia 23, tivemos uma segunda apresentação no Inverno Cultural, e saímos de lá com uma enorme satisfação.
O púbico que nos assistiu nos recebeu muito bem, estavam muito abertos e entregues. Ao final da apresentação fizemos um bate-papo, a maioria da platéia era de estudantes do E.J.A. (Educação de jovens e adultos)da cidade de Franco da Rocha, e foi muito bom poder trocar idéias com eles, pessoas emocionadas pela poesia de cordel, felizes por poderem ver teatro e ter contato com a arte, pessoas relatando a incrível experiência de estar lá e poder esquecer do mundo, ou ter uma outra dimensão dele...tudo foi muito bom, e por isso queremos agradecer a todos que estavam lá, que nos acolheram, e encheram nossos corações de alegria.

Teatro em Carne e Osso.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

11° Inverno Cultural de Franco da Rocha

No próximo sábado, dia 06, começará a programação do Inverno Cultural de 2011, com diversas apresentações artísticas nas áreas de teatro, dança e música, além das apresentações, a programação do evento contará com um workshop gratuito de "Técnica vocal, aquecimento e prática coral".
O Cordel do Amor Sem Fim será apresentado no dia 14, domingo, às 19h.

Não perca!!!

Confira a programação completa clicando aqui.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Junte-se a luta!




Para ler o manifesto e acompanhar o movimento de ocupação na FUNARTE, clique aqui.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Cordel no Centro Cultural Newton Gomes de Sá

Pra quem não conseguiu comparecer na apresentação do dia 03, não se desespere! Nesse domingo, dia 10, também tem! :)

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Mapa Cultural Paulista

Pela segunda vez nós, do Teatro em Carne & Osso, participaremos do festival Mapa Cultural Paulista representando a cidade de Franco da Rocha na fase Regional.
Em 2007, o grupo representou a cidade na fase regional e estadual do festival com o espetáculo Revolução na América do Sul, de Augusto Boal, e recebeu a premiação de melhor espetáculo teatral, juntamente com mais quatro grupos paulistas, circulando por diversas cidades do interior de São Paulo.
Dessa vez, o espetáculo que levaremos será o Cordel do Amor Sem Fim, de Claudia Barral.
O Mapa Cultural Paulista é um projeto da Secretaria de Estado da Cultura, realizado pela OS (Organização Social) Abaçaí Arte e Cultura e tem por objetivo mapear a produção artística dos municípios do interior e grande São Paulo.
As datas das apresentações da fase regional ainda não foram divulgadas.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Teatro em Carne e Osso e Teatro Girandolá juntos em Julho

Nos dois primeiros finais de semana de julho, nós e o Teatro Girandolá estaremos no Centro Cultural Newton Gomes de Sá, em Franco da Rocha.


03 de julho

15h:
Conto de todas as cores (Infantil)
Teatro Girandolá
R$5,00

19h:
Cordel do Amor Sem fim
Teatro em Carne e Osso
R$5,00


10 de julho

19h:
Cordel do Amor Sem fim
Teatro em Carne e Osso
R$5,00


Maiores Informações pelo tel.: 99699734

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Marajá Cine-Clube- Programação

Neste mês de maio, o Marajá Cine-Clube apresentará filmes do diretor Pedro Almodóvar.

Hoje, dia 07, assista “Tudo sobre minha mãe”, um filme que mostra situações e personagens únicos que sem dúvida possuem um realismo que provoca risos e lágrimas. É com certeza um filme onde descobrimos algo sobre nós mesmos.

Dia 14, “Fale com ela”, um filme emocionante e com alto teor de sensibilidade impressa na história e nas personagens, inclusive, na direção impecável de Pedro Almodóvar, trilha sonora maravilhosa, que conta com a participação especial de Caetano Veloso. Considerado por muitos como o melhor filme de Almodóvar.

Dia 21, “Má educação”, que conta a história de Ignácio, Manolo e Enrique e seu reencontro, que marcará não só a vida dessas personagens, mas também a morte de alguns deles.

Dia 28, encerrando a mostra deste mês, “Volver”, uma história sobrevivência: complexa e simples, comovente e ousada.

Todo sábado, sempre às 20 horas, e a entrada é franca.

Nota: Centro Cultural de Franco da Rocha

A tão esperada reinauguração do Centro Cultural de Franco da Rocha será na próxima sexta-feira, dia 13 de maio.
O evento se iniciará às 20h e contará com a apresentação da Orquestra Jazz Sinfônica da cidade.
A entrada é franca!

O Centro Cultural de Franco da Rocha está situado à Av. 7 de setembro S/N - Centro.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Cordel do Amor Sem Fim em Diadema no Abril Mais Cultura!

No mês de Abril, a cidade de Diadema conta com uma vasta programação cultural. A união dos Pontos de Cultura do ABC tornaram possível a mostra Abril Mais Cultura, que levará à comunidade desde apresentações teatrais, espetáculos de dança e música, até exposições, entre outras atividades.
Toda a programação é gratuita.

Serviço:
14 de Abril - 20h
Cordel do Amor sem Fim
Ponto de Cultura CFRT e Cia Teatro em Carne e Osso - CCD – Centro Cultural Diadema
Rua Graciosa, 300, Centro

Para mais informações e para acompanhar a programação completa, clique aqui.

domingo, 20 de março de 2011

08 de Abril


Fique atento na agenda do Carne e Osso: Pra quem quer ter uma noite agradável, a Comunidade Quilombaque receberá o Cordel no dia 08 de abril, às 20 horas, e pra plateia curtir mais um pouco da noite, logo após o espetáculo o espaço contará com a apresentação de bandas em um sarau.
Não perca!

R$5,00

Essa apresentação faz parte da mostra "Tamo junto", onde o valor arrecadado será revertido para o Ponto de Cultura Quilombaque.
Quem tá junto com essa iniciativa levanta a mão!
o/

sábado, 19 de março de 2011

Agenda 2011 - Fique de Olho!



Reestreia da peça Cordel do Amor Sem Fim, em Francisco Morato!
Quem não viu, vá ver!

O grupo resolveu voltar ao Espaço Girandolá, pois foi lá que tudo começou, a parceria entre os grupos tem dado certo, e para entrar em 2011 com tudo, agora volta com mudança de elenco e outras inovações. Serão duas sessões, no dia 27 de Março, dia mundial do teatro, às 18h e às 20h, compareça e confira o que mudou nessa história. Não perca!
O valor do ingresso será R$ 5,00 e pode ser adquirido antecipadamente com os integrantes do Teatro em Carne & Osso ou do Teatro Girandolá.


Sinopse: São três as mulheres, são três as irmãs, unidas pelo sangue e separadas por suas diferentes personalidades e maneiras de ver e entender o mundo. E o amor, esse ente cruel que marca o tempo e as pessoas, com seus mistérios e desatinos, que separa quando parece juntar e junta quando finge separar, é o condutor de toda essa história.


Mais informações: 4488-8524

domingo, 13 de março de 2011

Marajá Cine Club

Quem pensa que para ver um bom filme tem que ir pra São Paulo, está muito desinformado! O Cine Teatro Municipal Marajá está passando novamente filmes ao final de semana, e mais, as sessões agora são gratuítas! Todo sábado, quem quiser, pode comparecer às 20h para ver sempre um filme diferente! O próximo, do dia 26, será o filme A Rosa Púrpura do Cairo, de Woody Allen (1985).
Não vá perder!
E aguarde aqui as próximas programações, ou confira o cartaz com a programação no próprio local: Rua José Augusto Moreira, 27, Centro, Franco da Rocha.

O Marajá Cine Clube é uma realização da Diretoria de Cultura de Franco da Rocha, com o apoio cultural do Informativo Ôxe!

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Teatro Popular

O Teatro em Carne e Osso marcou presença no workshop Arte e Teatro Popular do Brasil Profundo, ministrado pelo diretor Gabriel Villela, no Espaço Cultural Vivo.
A possibilidade de transformar grandes clássicos em obras populares, como fez o Grupo Galpão com Romeu e Julieta, e como fazem outras Cias. com outros grandes textos, foi o que mais me interessou. A maneira como a história é contada e cantada, a leveza, as cores... Tudo isso transpassa o palco e entra em cada espectador, fazendo-o sorrir, se emocionar, e mergulhar na história que ele já conhece, mas que a cada instante traz uma novidade.
O desafio é transformar, aos olhos do público, o que parece vulgar, em nobre: Espetos de churrasco viram belas espadas, prato de brigadeiro vira coroa. Tudo é ressignificado. Nada é absoluto ou completo, o agora pode já não ser mais agora, o Aqui é lá em Jerusalem (mas daqui a pouco volta a ser aqui). A plateia é convidada a viajar e conhecer outros reinos, lugares que muitas vezes se assemelham ao que elas vivem, afim de que as pessoas possam olhar a história com outro ponto de vista, ou compará-la com seu tempo, ou apenas divertir.
O ator de teatro popular, que narra a sua história e que ao mesmo tempo é personagem (um ou mais) deve ter o trabalho de voz, de corpo, de atenção redobrada, pois tudo pode acontecer: a platéia se sente muito a vontade nesses espetáculos para interferirem nele, e o jogo (de cintura) e a brincadeira precisam estar sempre presentes.
Algumas referências que o Gabriel nos passou, para quem possa interessar:
- Bispo do Rosário; Adélia Prado; Cora Coralina.
Textos: A Rua da Amargura; Os sertões; Morte e vida Severina; Estrelas de couro: a estética do cangaço; Morte no sertão; História das lágrimas
Vídeos: A pedra do reino; Hoje é dia de Maria; Rainha Margô.

Meire Ramos

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Cursos de Teatro

Pra quem está procurando curso de teatro em São Paulo, tem que ficar ligado agora nesse começo de ano, pois surge muita oportunidade bacana!
A Escola Livre de Teatro de Santo André anunciou a abertura de processo de seleção para novas turmas de diversos cursos, como Núcleo de Formação do Ator, História do Teatro, Máscara, Núcleo de Teatro Laboratório (Iniciação Teatral), Núcleo de Pedagogia Teatral, Direção Teatral, Dramaturgia e Núcleo de Interpretação.
E pra quem não conhece a escola, vale à pena conferir o site, e dar uma olhada em tudo que acontece por lá.
Os cursos e professores da ELT são reconhecidos e indicados pela classe artística paulistana.
E o melhor, todos os cursos são totalmente gratuitos!
Outra escola que oferece cursos gratuitos na área teatral, é a SP Escola de Teatro, situada na Barra Funda, que divulgou recentemente que há vagas remanescentes para alguns de seus cursos. Na SP Escola de Teatro, a diferença é que você tem a oportunidade de receber uma bolsa auxílio para estudar, caso comprove ter baixa renda. Se informe aqui.
Há muitas outras escolas que oferecem cursos e oficinas de teatro grátis ou com bolsa de estudos, caso não conheça, e se interesse, pesquise no Google, e fique atento ao surgimento de novas vagas.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Depoimento da atriz Lucilene


Faço parte Cia desde o inicio,venho da oficina que a originou, participei de todas as montagens e hoje enceno a contadora de histórias do nosso segundo espetáculo "Cordel do Amor sem Fim".
Nós, do Carne e osso, somos como uma família...

Continue lendo

Que venha 2011!

A Cia. encerra suas atividades de 2010 e volta à ativa em janeiro de 2011, e a agenda está aberta para propostas de apresentações e novas parcerias.
Contate-nos!
Desejamos a todos um 2011 de muito trabalho, de muita energia, e de muitas conquistas!



Teatro em Carne e Osso

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Feliz ano velho

Dois mil e dez mostrou-se um ano bastante positivo para o Teatro em Carne e Osso. Proporcionou o encontro da companhia com a poesia de cordel e, conseqüentemente, com seu atual trabalho, Cordel do amor sem fim, de Claudia Sampaio Barral.
Da apresentação pública de leitura dramática do texto até a estréia do espetáculo, no Espaço do Teatro Girandolá...


Continue lendo

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Dia 04 de dezembro estreia do espetáculo Aruê!



O Teatro Girandolá estreia seu segundo espetáculo em dezembro, no Ponto de Cultura Comunidade Quilombaque, em Perus...

Leia Mais

Entrevistando Roger Neves


Pra quem não conhece, o Roger é o idealizador do Informativo Ôxe!, que circula na cidade de Francisco Morato, e dessa vez, ele passa de entrevistador para entrevistado. Vamos conhecer um pouco de sua história e qual foi o caminho que ele percorreu pra chegar até aqui.
Confira abaixo!


Qual seu nome completo e idade?
Roger E. Neves, tenho 34 anos bem vividos (acho).

Onde nasceu e onde mora atualmente?
Nasci na capital paulistana, mais precisamente no bairro da Lapa, e me mudei na década de 80 para a cidade de Francisco Morato, na grande São Paulo, onde vivo desde então.

Qual seu nível de instrução?
Superior incompleto.

O que é o Informativo Ôxe! ?
O Informativo Ôxe! é uma publicação mensal, livre e democrática, produzida e distribuída em uma das cidades mais pobres e com o pior IDH da região metropolitana de São Paulo. Tem como objetivo propiciar a população um veículo para livre expressão, assim como dar suporte à artistas e realizadores culturais, bem como incentivar a colaboração e solidariedade entre as pessoas, o uso de softwares livres (LINUX) e a produção, difusão e utilização de conteúdos livres...

Continue lendo

Quem são os atores da cia. Teatro em Carne e Osso?

Quando o André me convidou para ler o texto com a Cia Teatro em Carne e Osso estava há um tempo longe dos palcos, mas com imensa saudade!

Meu último trabalho foi denso, exigiu muito de mim como atriz , como pessoa e me deixou em um estado diferente, repensando rumos da minha vida no teatro....mas como isso tudo vicia...


Depoimento da Atriz Ana Paula Bueno

Leia mais

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Criação

Processo de elaboração do figurino da peça Cordel do Amor Sem Fim
por Leide Jara


O figurino da peça Cordel Do Amor Sem Fim, de Cláudia Barral, e produzida pelo Teatro em Carne e Osso, foi feito com matéria prima de reaproveitamento.
O beneficiamento também foi Verde, pois não utilizamos nenhum tipo de corante artificial, e seus desgastes e tratamentos para envelhecimento foi feito de maneira artesanal.
O figurino Verde consiste em aproveitar a matéria prima já existente, adaptando assim os processos técnicos conhecidos pelo figurinista, sem a geração de custo ou lixo. Apenas a mão-de-obra...

Leia Mais


A inspiração para a maquiagem do Cordel
por Ana Paula Bueno


A inspiração para a maquiagem do espetáculo veio da Xilogravura.
A idéia de realmente talhar as expressões dos personagens nos rostos dos atores, de forma que a maquiagem fizesse parte real da composição de cada um e também ajudasse o ator, valorizando suas expressões...

Leia Mais

Conheça o Espaço Cultural IBEP-Nacional

Situado na Rua Santo Amaro, 766 - Bela Vista (próximo ao Teatro Imprensa), o Espaço Cultural IBEP-Nacional do Instituto Brasileiro de Edições Pedágogicas, recebe por mês diversas atividades artísticas e educacionais voltadas para os amantes dos bons livros e eventos culturais.

No dia 23 de Novembro, às 19h, o Espaço contará com a apresentação do nosso amigo e parceiro Charlis Abrãao, com a participação especial do poeta, ator e diretor André Arruda.
E o espetáculo Cordel do Amor Sem Fim será apresentado gratuitamente no dia 03 de Dezembro às 20h.

O Espaço Cultural IBEP-Nacional possui showroom, livraria, revistaria, auditório e também um café, para que se possa passar tardes muito agradáveis.


Acesse o site e conheça toda a programação!

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Oficina de Figurino Gratuita

Através do projeto “Caieiras, cultura para todos”, a figurinista Leide Jara, que criou o figurino do espetáculo Cordel do Amor Sem Fim, promoverá uma oficina gratuita de figurino para o Audiovisual.
São apenas 10 vagas, e as inscrições devem ser feitas até o dia 20 de novembro pelo telefone 4442 0499 ou pelo site da Associação Cultural de Caieiras: www.acdc.art.br/. A oficina vai do dia 22 ao dia 26 de novembro de 2010, das: 13h30 ás 17hs.
Obs.: Os alunos não precisarão levar nenhum tipo de material.

Outras informações pelos sites:
http://leidejaradamoda.blogspot.com/
http://acdcaieiras.blogspot.com/
http://www.acdc.art.br/

A Associação Cultural de Caieiras fica na Av.14 de Dezembro,135- Sala 15.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Mostra Teatral de Franco da Rocha - de 25 à 30 de Novembro

Encerrando mais um ano de atividades do Núcleo de Experimentações Teatrais e comemorando o 66º aniversário do município de Franco da Rocha, acontece entre os dias 25 e 30 de novembro o Franco Mostra Teatro 2010.
Neste ano, além das montagens de textos de autores como Nelson Rodrigues, Tatiana Belinky, dentre outros, realizados pelas turmas do Núcleo, a mostra contará com a participação dos grupos convidados Os Espalhafatosos e Teatro em Carne e Osso, que surgiram como resultado da participação de seus integrantes no Núcleo de Experimentações Teatrais.
As apresentações acontecerão no Cine Teatro Municipal Marajá, localizado na Rua José Augusto Moreira, 27 – Centro.
Vale dizer ainda que a entrada é franca e que os ingressos deverão ser retirados com uma hora de antecedência de cada apresentação.
O projeto Franco Mostra Teatro 2010 é uma realização da Diretoria de Cultura de Franco da Rocha, através do Núcleo de Experimentações Teatrais, contando com o apoio da Prefeitura Municipal e Da Secretaria Municipal de Educação.


Clique para ver a programação.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Franco Mostra Teatro

A prefeitura municipal de Franco da Rocha promoverá no mês de novembro sua mostra teatral, e no dia 28, com uma apresentação gratuita à população, mais uma vez o Teatro em Carne&Osso levará o Cordel do Amor Sem Fim ao Cine Teatro Municipal Marajá.
Vá prestigiar os grupos e o teatro que se faz na cidade!

Às 19h30!
Rua José Augusto Moreira, 27 – Centro


Em breve a programação completa!

OFICINAS DE PERCUSSÃO BRASILEIRA GRATUITAS

De 6 de novembro a 11 de dezembro acontece, nos municípios de Francisco Morato e Franco da Rocha, as Oficinas de Percussão Brasileira ministradas por integrantes do grupo musical Encantoria.
Essas oficinas, desdobramento do projeto "Mãos que segurei", são gratuitas e tem patrocínio da Elektro e da São Martinho através da lei de incentivo estadual - ProAC ICMS.
As inscrições vão até 26 de outubro e ainda restam algumas vagas. Os interessados podem fazer inscrição pelo telefone 4488-8524 ou pelo e-mail contato@encantoria.com
As Oficinas serão sempre aos sábados, com início às 10h horas em Franco da Rocha (no Cine Marajá) e às 15 horas em Fco. Morato (no Espaço Girandolá).

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Feliz ano velho

Dois mil e dez mostrou-se um ano bastante positivo para o Teatro em Carne e Osso. Proporcionou o encontro da companhia com a poesia de cordel e, conseqüentemente, com seu atual trabalho, Cordel do amor sem fim, de Claudia Sampaio Barral.
Da apresentação pública de leitura dramática do texto até a estréia do espetáculo, no Espaço do Teatro Girandolá (grupo parceiro e ponto de referência), tudo se deu de forma bastante rápida, com o Teatro em Carne e Osso levando a poesia sensível do Cordel do Amor sem fim por diversos espaços culturais de nossa Região.

Para encerrar o ano, o Teatro em Carne e Osso, a convite do Espaço Cultural IBEP – Companhia Editora Nacional, terá a oportunidade de levar, pela primeira vez, seu Cordel para a Capital paulista. Fato este que me faz vislumbrar um futuro promissor para o trabalho do grupo.
Que venha, pois, 2011!

André Arruda



Serviço: Cordel do amor sem fim
Teatro em Carne e Osso
Onde: Espaço Cultural IBEP – Companhia Editora Nacional
Endereço Rua Santo Amaro, 766 – Bela Vista.
(próximo ao Hospital Pérola Byington e Teatro Imprensa).
Horário: 19h30.
Entrada franca.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Fotos do cordel

E pra quem queria ver mais fotos do nosso espetáculo, vai poder encontrar aqui!
São fotos da temporada no Quilombaque feitas por Silvio Luz.

Quem tiver fotos do espetáculo nos envie por email: teatroemcarneeosso@gmail.com

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Nova Temporada

Após ter recebido a cia. Teatro de Segunda-Feira,com a peça Via Crucis - A Paixão Nossa de Cada Dia, o Quilombaque abre as portas pra outras cias ocuparem o espaço.
No mês de agosto receberão as Capulanas, e em setembro, nós ficaremos em cartaz com o Cordel do Amor Sem Fim, nos dias 12, 19 e 26.
Sempre aos domingos às 19h30!
R$:5,00


Ponto de Cultura Comunidade Quilombaque
Travessa Cambaratiba, 05 - Beco da Cultura, ao lado da estação de trem de Perus (linha sete - rubi - luz/francisco morato)

Saiba mais sobre o Quilombaque!

Fique atento as novas datas de apresentação!
Acompanhe a gente no orkut!

domingo, 1 de agosto de 2010

14 de setembro: o Cordel estará em Taboão!

O Taboarte 2010, festival de artes de Taboão da Serra, que acontece em setembro, contará com uma vasta programação: apresentações de teatro, música, exposições, dança, artes plásticas, literatura e poesia! E no dia 14 o Cordel estará lá!
A apresentação será no CEMUR (Centro Municipal de Recreação e Cultura
“Carlos Drummond de Andrade”) às 20h.
A entrada é franca!
Estão todos convidados!!!

Praça Nicola Viviléchio, 165 - Jd. Bontempo - Centro - Taboão da Serra/SP
Para maiores informações: 4135-1780 / 4787-8018


O festival vai do dia 1º ao dia 15 de setembro.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Nossa caminhada

A cada dia que apresentamos o Cordel temos mais certeza de que fizemos uma boa escolha. Temos muito prazer em encená-lo, pois mesmo com seus momentos trágicos, o texto é de uma poesia muito grande, que nos possibilita uma leveza em cena, sem muitas preocupações e tensões.
Isso também se dá pelo encaminhamento da direção, que é muito tranqüila, sem perder a seriedade, mas respeitando a criação do ator.
Nos ensaios, e antes mesmo de subirmos no palco, vemos o quanto o grupo está entrosado, e o quanto isso enriquece o espetáculo.
Apresentar no Cine Marajá, ver a platéia cheia, e se divertindo com a peça, foi muito gratificante.
Agradecemos a todos que fazem com que esse espetáculo aconteça, todas as parcerias, os comerciantes que acreditaram no nosso projeto e já colaboraram com a gente, os nossos amigos que nos apóiam, as pessoas que estão na produção, e o público que sempre tem nos recebido tão bem.
Esse é só o começo da nossa caminhada.
“Vamo que vamo”!

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Programe-se


No dia 18 de Julho, às 19h30, o Cine Teatro Municipal Marajá receberá o nosso espetáculo Cordel do Amor Sem Fim.
Estamos muito felizes em apresentar mais uma vez um espetáculo em nossa cidade. E esperamos que cada vez mais Franco da Rocha seja uma morada para a arte.


Rua José Augusto Moreira, 27
Centro - Franco da Rocha

Ingressos: R$ 5,00
Informações: 99699734/67308324/44436736


Apoio cultural:
Prefeitura Municipal de Franco da Rocha
HCR Confecções
Leide Jara

domingo, 23 de maio de 2010

E o Cordel vai para Caieiras

No dia 16/06, às 20h30, o nosso Cordel estará no Bar e Rastaurante Deck 211, em Caieiras. Um lugar super agradável, vale a pena conferir!

O bar fica na Av. 14 de Dezembro, 211, no centro (próximo ao banco Bradesco).
Tel:4445-5655

Ingressos antecipados:
R$5,00
Na porta: R$7,00

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Oxandolá [In] Festa!

Em Junho, o Informativo Ôxe! e o Teatro Girandolá estarão em festa! São três anos da Cia., um ano de informativo e de Espaço Girandolá. E nós estamos na programação especial de aniversário!

No dia 12/06 (sábado), às 20h30, apresentaremos o espetáculo Cordel do Amor Sem Fim. São 15 lugares e quem for paga quanto puder!

A programação completa você encontra no blog do Teatro Girandolá.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Estreia!




Nosso novo espetáculo estreia no dia 08 de Maio, no Espaço Girandolá, em Francisco Morato.

Sinopse:
São três as mulheres, são três as irmãs, unidas pelo sangue e separadas por suas diferentes personalidades e maneiras de ver e entender o mundo. E o amor, esse cruel que marca o tempo e as pessoas, com seus mistérios e desatinos, que separa quando parece juntar e junta quando finge separar, é o condutor de toda essa história.

Saiba como chegar



Veja fotos da temporada

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Apresentação no Bar Deck 211, dia 16 de Junho de 2010










Por Fabia Pierangeli

domingo, 15 de novembro de 2009

A maquiagem do Cordel

A inspiração para a maquiagem do espetáculo veio da Xilogravura.
A idéia de realmente talhar as expressões dos personagens nos rostos dos atores, de forma que a maquiagem fizesse parte real da composição de cada um e também ajudasse o ator, valorizando suas expressões.

Todos os personagens do "Cordel" carregam uma bagagem de vida intensa e isso se traduz também na maquiagem.

O processo de criação foi com ajuda dos atores e vários testes com foto e luz foram feitos para saber se ficaria visível ao público.

A dificuldade que eu imaginava encontrar na maquiagem era envelhecer, carregar os rostos jovens dos atores de expressões e acabar caricato demais, mas pesquisando um pouco mais sobre cordel, xilogravura e em conjunto com figurinos, luz, todo clima do espetáculo foi possível trazer um contexto interessante!

Ana Paula Bueno 



*Xilogravura é a técnica de gravura na qual se utiliza madeira como matriz e possibilita a reprodução da imagem gravada sobre papel ou outro suporte adequado. È um processo muito parecido com um carimbo.
É uma técnica em que se entalhar na madeira, com ajuda de instrumento cortante, a figura ou forma (matriz) que se pretende imprimir. Em seguida usa-se um rolo de borracha embebecida em tinta, tocando só as partes elevadas do entalhe. O final do processo é a impressão em alto relevo em papel ou pano especial, que fica impregnado com a tinta, revelando a figura. Entre as suas variações do suporte pode-se gravar em linóleo (linoleogravura) ou qualquer outra superfície plana. Além de variações dentro da técnica, como a xilogravura de topo.


fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Xilogravura

domingo, 8 de novembro de 2009

domingo, 1 de novembro de 2009

Você sabe o que é literatura de cordel?

LITERATURA DE CORDEL: TRADIÇÃO E MODERNIDADE

Por: Marco Haurélio

O início
A literatura de cordel que imperou no Nordeste, em fins do século XIX até o terceiro quartel do século XX, é, em linhas gerais, a poesia popular impressa e herdeira do romanceiro tradicional, da literatura oral (em especial dos contos populares, com predominância dos contos de encantamento). O cordel é um dos galhos da árvore da poesia popular, como o repente também o é. Mas cordel e repente não são a mesma coisa, pois, à medida que a árvore cresce, os galhos vão se distanciando, embora estejam unidos pela origem comum.

Cordelistas repentistasGrandes repentistas se aventuram pelas sendas do cordelismo, a começar por Silvino Pirauá de Lima (1848-1913), um dos pioneiros da literatura popular, autor dos clássicos O Capitão do Navio e Zezinho e Mariquinha.
Outros poetas que transitaram por ambas as linguagens foram José Galdino da Silva Duda, José Vila Nova (pai do famoso Ivanildo), Natanael de Lima, Severino Borges Silva, Antônio Eugênio da Silva, José Camelo de Melo Rezende, Luiz Gomes Lumerque, Francisco Sales de Arêda, e até mesmo Manoel D’Almeida Filho, todos já falecidos. Entre os vivos, vale citar José João dos Santos, o Mestre Azulão – paraibano radicado no Rio de Janeiro, um dos fundadores da feira de São Cristóvão - e Antônio Américo de Medeiros, potiguar estabelecido em Patos, Paraíba. Repentistas que se aventuram com sucesso pela literatura de cordel, apesar de raros nos dias atuais, existem. E gente do primeiro time: Geraldo Amâncio Pereira, Sebastião Marinho e Zé Maria de Fortaleza, para ficar em alguns.

Então, tiremos de uma vez por todas a dúvida: repentista não é cordelista, e cordelista não é repentista. Repentista PODE SER cordelista, e vice-versa. Mas não é regra. Quando a literatura de cordel, ou de folhetos, estava engatinhando e tomando forma, no tempo do poeta maior Leandro Gomes de Barros (1865-1918), viviam, na região do Teixeira, Paraíba, afamados cantadores, como Inácio da Catingueira, Romano da Mãe d’Água e o próprio Pirauá. Havia uma presença mais marcante da oralidade, pois, nesse tempo, eram poucos os alfabetizados. Mas, nas raras horas de ócio, as pessoas se reuniam em torno de alguém que soubesse ler, e se deleitavam com os romances fenomenais do Mestre Leandro: O Cachorro dos Mortos, Os Sofrimentos de Alzira, A Força do Amor, O Boi Misterioso. Outros poetas surgiram, alguns geniais.

Edições pioneiras

A edição e a comercialização da literatura de cordel atingiram um alto grau de profissionalismo com João Martins de Athayde, poeta paraibano estabelecido no Recife, e com Francisco Lopes, pernambucano levado pela onda migratória a Belém do Pará, onde dirigiu a lendária Guajarina. Outros editores que aperfeiçoaram o comércio do cordel foram José Bernardo da Silva, sucessor de Athayde, em Juazeiro do Norte, João José da Silva, com a Luzeiro do Norte em Recife e Manoel Camilo dos Santos, que pontificou entre Guarabira e Campina Grande. Outros nomes dignos de nota são José Alves Pontes (Guarabira), Joaquim Batista de Senna, paraibano que fez história no Ceará, e Manoel Caboclo, em Juazeiro.

O cordel no centro-sul

Em São Paulo, desde os anos de 1910, existia a Tipografia Souza, fundada pelo imigrante português José Pinto de Souza. Em 1950, desta tipografia surgiu a Editora Prelúdio, já dirigida pelos irmãos (adotivos) Arlindo Pinto de Souza, filho de José, e Armando Lopes. Dois anos depois, a editora publicaria seu primeiro cordel no formato que a consagrou, com capa em policromia e tamanho maior que o nordestino (13,5 x 18). Era um romance chamado o Amor que Venceu, de Antônio Soares de Maria. Um dramalhão muito ruim, diga-se. No mesmo período, o ex-garimpeiro e poeta popular Antônio Teodoro apresenta alguns originais à editora. Teodoro escrevia sobre tudo, para todos. Seu cordel Vida e Tragédia do Presidente Getúlio Vargas, de 1954, escrito após o suicídio de Getúlio vendeu, na primeira edição, impressionantes 260 mil exemplares. Começa o período áureo da literatura de cordel fora do Nordeste.


Decadência e renascimento

A passagem do tempo, os problemas econômicos, o êxodo rural e a escassez de bons poetas, após a geração que vai até a década de 1940 (Enéias Tavares dos Santos, João Firmino Cabral, Manoel Monteiro, João Lucas Evangelista, Mestre Azulão, Cícero Viera, entre outros) fizeram com que as trombetas fúnebres, na década de 1980, decretassem a morte do cordel.

A Editora Luzeiro, sucessora da Prelúdio, foi a única a sobreviver às crises e seguiu imprimindo os clássicos do gênero sob a orientação abalizada de Manoel D’Almeida Filho. Em 1990, Arlindo Pinto vende a editora à firma dos Irmãos Nicoló, e a Luzeiro passa por um período de dificuldades, no mesmo período em que morre Manoel D’Almeida Filho, amargurado ante o futuro incerto da editora e da própria literatura de cordel. Hoje, Gregório Nicoló é o único proprietário, e a Luzeiro, superando os problemas, renova as suas publicações, mantendo os títulos tradicionais, ainda com boa aceitação popular.

Nos anos de 1990, surge no Ceará uma nova geração de talentosos poetas populares, capitaneada por Klévisson Viana, que fundaria a Editora Tupynanquim, em Fortaleza. Klévisson, juntamente com seu irmão Arievaldo Viana, Rouxinol do Rinaré (nome de guerra de Antônio Carlos da Silva), Evaristo Geraldo, José Mapurunga e outros valores daquele estado restituíram à Fortaleza a tradição que teve nos poetas editores Moisés Matias de Moura, Luís da Costa Pinheiro e Joaquim Batista de Sena, firmes baluartes em outros tempos.

No Rio de Janeiro, Gonçalo Ferreira da Silva, cearense de Ipu, poeta com raízes eruditas e populares, concebeu e deu vida à Academia Brasileira de Literatura de Cordel, a ABLC, em 1988. Na ata de fundação, nomes históricos da literatura de cordel emprestam seu prestígio à entidade nascedoura. A Academia acabou se fundindo com a Casa de Cultura São Saruê, criada pelo General Humberto Pelegrino, e incorporou ao seu acervo preciosidades hoje à disposição de estudiosos e entusiastas do cordel. Outras entidades espalhadas pelo Brasil continuam a luta encampada por Rodolfo Coelho Cavalcante (1918-1986), maior liderança da história do cordel, responsável pelo Primeiro Congresso de Trovadores e Repentistas, realizado em Salvador em1955.

Clássicos do cordel e em cordel

Os maiores sucessos são os eternos clássicos O Pavão Misterioso (José Camelo de Melo Rezende), A Chegada de Lampião no Inferno (José Pacheco), As Proezas de João Grilo (João Ferreira de Lima) e A Peleja do Cego Aderaldo com Zé Pretinho do Tucum (Firmino Teixeira do Amaral). Lampião é a personagem histórica de maior projeção, e sua popularidade resiste à era digital. O maior romance em cordel até hoje escrito é O Direito de Nascer, de Manoel D’Almeida Filho, com 719 sextilhas. No formato livro, ressalve-se.

É nesse formato que o cordel está chegando a um outro público, além do tradicional. Em São Paulo, neste 2008, a editora Nova Alexandria, de São Paulo, lançou, sob coordenação do poeta Marco Haurélio, a Coleção Clássicos em Cordel, com releituras de obras clássicas por cordelistas. Já foram impressos O Corcunda de Notre-Dame, de João Gomes de Sá, e Os Miseráveis, de Klévisson Viana. Ambas adaptações de obras famosas do escritor francês Victor Hugo. Outros títulos estão a caminho.

A Hedra, outra casa editorial paulista, também acreditou no potencial da literatura popular em verso. A Coleção Biblioteca de Cordel traz poetas populares de diferentes épocas, como João Martins de Athayde, Minelvino Francisco Silva e Rodolfo Coelho Cavalcante. Também publica autores da atualidade, a exemplo de Klévisson Viana e Rouxinol do Rinaré.

Ilustrações

A ilustração não nasceu com o cordel. Antes eram usadas as chamadas “capas cegas”, sem qualquer ilustração. A xilogravura é um fenômeno relativamente recente, apesar de ter sido usada em 1907, na ilustração de uma capa de um folheto de Francisco das Chagas Batista enfocando Antônio Silvino. Fato isolado. Os desenhos e os clichês de cartões postais e com fotos de artistas de Hollywood eram os preferidos dos editores.

A xilogravura nunca teve ampla aceitação no meio popular, mas a Academia a adotou como a ilustração por excelência dos folhetos de cordel. Em favor da verdade, diga-se: a xilogravura é a ilustração mais característica, mas não a única. A essência de um bom cordel está no texto e não na capa, no embrulho. O cordel (texto e ilustração) evoluiu, e os poetas e editores antenados não abrem mão da tecnologia para oferecer ao público edições bem cuidadas. Sem esquecer a tradição, sem desprezar a modernidade. O cordel, por conta disso, chega vivo e com fôlego ao século XXI.



Esse texto serviu de base para o livro recém publicado "Breve História da Literatura de Cordel", de mesma autoria.

Contatos:
(11) 2769 6252
http://marcohaurelio.blogspot.com/


Texto Anterior

terça-feira, 7 de julho de 2009

Mais teatro na região

"Via Crucis - A paixão nossa de cada dia", montagem da Cia. Teatro de Segunda-Feira estreou no dia 03 de Julho, no Ponto de Cultura Quilombaque.



Direção: Beto Bellinati
Elenco: André Arruda, Beto Bellinati, Fabia Pierangeli, Juliana Crifes, Mariana Moura, Meire Ramos e Pedro Messias.

Sinopse: As quatro atrizes sofrem a paixão de seu ofício ao representarem a vida monocromática de quatro mulheres. Até que uma das personagens começa a enxergar mais do que pode suportar e decide sair da peça.

domingo, 28 de junho de 2009

domingo, 8 de março de 2009

Cordel do Amor Sem Fim

O novo espetáculo da Cia. será o encantador "Cordel do Amor Sem fim", que fala com toda poesia de amor, dos desencontros, e de esperança:



“Era dezembro na beira do rio São Francisco. Pois sim que era dezembro. Era dezembro na beira do rio, dezembro afogando o sertão (...). Então era o dezembro, a cidade de Carinhanha e o rio sendo a veia da cidade. Era dezembro de chuva e calor em Carinhanha e eram três as irmãs: Teresa, Carminha e Madalena”.
Carminha ama José que quer se casar com Teresa e claro com toda a benção da irmã mais velha Madalena. Mas o destino trás ao cais do porto Antônio e tudo que Teresa queria da vida até aquele momento muda completamente.
A peça é fruto de pesquisas, experimentações, muitos sentimentos, meses de muito trabalho e alegria de poder viver essa história que é a mesma de tantas pessoas que nós mesmos acabamos cruzando em nossas vidas.

Espaço Girandolá

"Quem passa pela Avenida São Paulo, via que liga o centro ao Parque Paulista, pode ver a nova cara do Espaço Girandolá, agora com fachada pintada e de chão novo".




Vale a pena conhecer o Espaço, um local aconchegante, que realiza muitas atividades culturais na região, e atualmente é onde a Cia. Teatro em Carne e Osso ensaia , e que no mês de Maio terá a estréia do novo espetáculo: “Cordel do Amor sem Fim”.

Para conhecer um pouco mais do grupo Teatro Girandolá, acesse o blog!

O Espaço Girandolá fica na Av. São Paulo, 965
Vila Suíça - Francisco Morato - SP

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Para entrar em contato com a Cia teatro em Carne e Osso, preencha o formulário abaixo. Responderemos o mais breve possível.



Seu Nome:


Seu e-mail:


Assunto:


Mensagem:








Parabéns!!!
a sua mensagem foi enviada com sucesso!


























Seu Nome :
Seu Email :
Assunto :
Mensagem :
digite os caracteres da
imagem no quadro alado

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Sobre o Cordel...

No peito de quem realmente ama
amor é chuva que arde sem se ver
como no poema de Camões.
Por isso, com as mãos lanço esse ioiô,
rodo esse pião,
pego a bicicleta, tornando atleta o carteiro de Neruda,
trazendo arte e movimento.
Como moinho que gera vento para mim
para bailar
no Cordel do amor sem fim.

por Aulus Valérius, após deixar as imagens do espetáculo
flutuar no coração, seu genuíno diapasão.


Texto Anterior

terça-feira, 1 de julho de 2008


...Página em atualização...

em breve disponível.

segunda-feira, 9 de junho de 2008

Para entrar em contato com a Cia Teatro em Carne e Osso, preencha o formulário abaixo e nós respondenderemos o mais rápido possível.

Seu Nome :
Seu Email :
Assunto :
Mensagem :
Repita os caracteres da imagem
no quadro ao lado :

Para entrar em contato com a Cia Teatro em Carne e Osso, preencha o formulário abaixo e nós respondenderemos o mais rápido possível.

Seu Nome :
Seu Email :
Assunto :
Mensagem :
Repita os caracteres da imagem
no quadro ao lado :

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Augusto Boal nasceu em 1931, no bairro da Penha, no Rio de Janeiro.
Desde criança escrevia, ensaiava e montava suas próprias peças nos encontros de família. Sua formação em Engenharia Química torna-se paralela à pesquisa, à criação de textos teatrais lidos e comentados por Nelson Rodrigues. Estuda na Columbia University com John Gasner e assiste às montagens do Actor’s Studio. Em 1956, Boal volta ao Brasil a convite de Sábato Magaldi e Zé Renato para dirigir o Teatro de Arena de São Paulo. O grupo provoca uma revolução estética no teatro brasileiro nos anos 50 e 60. Através do Seminário de Dramaturgia, do Laboratório de Interpretação e das diversas montagens, o Teatro de Arena contribui vigorosamente para a criação de uma dramaturgia genuinamente brasileira. A partir 1964, a Ditadura Militar inicia a perseguição a todos os indivíduos e grupos de artistas com preocupações sociais e políticas. Em 1968, vem o AI-5 que aperta ainda mais o cerco. Em 1970, O Núcleo Dois do Arena inicia os primeiros experimentos do Teatro-Jornal, o embrião do Teatro do Oprimido. Em fevereiro de 1971, Augusto Boal é preso, torturado e exilado. Passando a residir na Argentina, de 1971-1976, dirige o grupo “El Machete” de Buenos Aires e monta, de sua autoria, “O Grande Acordo Internacional do Tio Patinhas”, “Torquemada” (sobre a tortura no Brasil) e “Revolução na América do Sul”, iniciando intensas viagens por toda a América Latina, onde começa a desenvolver novas técnicas do “Teatro do Oprimido”: Teatro-Imagem, Teatro-Invisível e Teatro-Fórum.Em 1976 muda-se para Lisboa, onde dirige o grupo “A Barraca”. Dois anos depois é convidado para lecionar na Université de la Sorbonne-Nouvelle. Em Paris, cria o Centre du Théatre de l´Opprimé-Augusto Boal, em 1979.Trabalha em muitos países europeus e desenvolve as técnicas introspectivas do Teatro do Oprimido: o Arco-Íris do Desejo. Antes de regressar definitivamente ao Brasil, monta no Rio de Janeiro “O Corsário do Rei” (de sua autoria, letras de Chico Buarque, música de Edu Lobo) e “Fedra” de Racine, com Fernanda Montenegro.A convite do então Secretário de Educação do Estado do Rio de Janeiro, professor Darcy Ribeiro, Boal volta ao Brasil em 1986 para dirigir a FÁBRICA DE TEATRO POPULAR. O objetivo era tornar a linguagem teatral acessível a todos, como estímulo ao diálogo e à transformação da realidade social.Ainda em 1986, junto com artistas populares, cria o Centro de Teatro do Oprimido – CTO-Rio, para difundir o Teatro do Oprimido no Brasil.No CTO-Rio, desenvolve projetos com ONG´s, sindicatos, universidades e prefeituras. Em 1992, candidata-se e é eleito vereador da cidade do Rio de Janeiro pelo PT (Partido dos Trabalhadores), para fazer Teatro-Fórum e, a partir da intervenção dos espectadores, criar projetos de lei: é o Teatro Legislativo.Após transformar o espectador em ator com o Teatro do Oprimido, Boal transforma o eleitor em legislador. Utilizando o Teatro como Política, em Sessões Solenes Simbólicas, encaminha à Câmara de Vereadores 33 projetos de lei, dos quais 14 tornam-se leis municipais, entre 1993 a 1996.A partir de 1996, fora da Câmara dos Vereadores, Boal e o CTO-Rio seguem na consolidação do Teatro Legislativo Em 1998, conseguem o apoio da Fundação Ford, para a criação de grupos comunitários de Teatro do Oprimido. Boal também realizou diversas Sessões Solenes Simbólicas, de Teatro Legislativo, no exterior: no “Great London Council” - Londres, com a participação de escritores como: Lisa Jardine, Tarik Ali, Paul Heller e advogados dos Tribunais de Londres; em Bradford, na Câmara Legislativa da cidade, sobre questões relativas aos portadores da Síndrome de Down; na Sala da Comissão de Justiça do Rathaus (Prefeitura) de Munique, com apoio da Sociedade Paulo Freire.Em 1999, transforma a ópera “Carmem” de Bizet em SAMBÓPERA, uma experiência inovadora que traduziu as músicas originais para ritmos genuinamente brasileiros. Carmem ficou em temporada no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro. Em julho de 2000, estreou em Paris.

Em 2001, “La Traviata” é montada também como SAMBÓPERA e faz circuito no Rio de Janeiro.Sua mais recente pesquisa é a Estética do Oprimido, programa de formação estética que integra experiências com o SOM, PALAVRA, IMAGEM e ÉTICA. A Estética do Oprimido tem por fundamento a crença de que somos todos melhores do que pensamos ser, e capazes de fazer mais do que aquilo que efetivamente realizamos: todo ser humano é expansivo.Augusto Boal é autor de diversas obras literárias lançadas nos mais diversos idiomas, além de colecionar um arsenal extraordinário de prêmios e honrarias. A principal criação de Augusto Boal, o Teatro do Oprimido, é hoje uma realidade mundial, sendo a metodologia teatral mais conhecida e praticada nos cinco continentes.

O dramaturgo e diretor teatro, Augusto Boal, morreu na madrugada de hoje ( 02/05/2009) , aos 78 anos, de insuficiência respiratória, no Hospital Samaritano, no bairro do Botafogo, Rio. Ele sofria de leucemia e estava internado desde o dia 28 de abril.

O Teatro em Carne e Osso lamenta essa perda. Boal foi, sem dúvida, um dos revolucionários no Teatro Brasileiro.



Fontes http://www.estadao.com.br/noticias/geral,morre-augusto-boal-o-criador-do-teatro-do-oprimido,364445,0.htm / http://www.ctorio.org.br/CURRICULO%20BOAL.htm

sábado, 8 de março de 2008

Ôxe!


Você sabia que existe um jornal na região que não está ligado a nenhum tipo de partido, e que até você pode ser colaborador?
Leia Ôxe - Comportamento, Sociedade, Cultura!
Um jornal diversificado, com notícias sobre a cidade de Francisco Morato e região!

Para conhecer mais e baixar a versão em PDF, acesse o blog!

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Chamamento à revolução

O que mais desgraça o mundo
Não é a política
O que mais desgraça o mundo

Não é a ciência
O que mais desgraça o mundo

Não é a filosofia
O que mais desgraça o mundo

Não é a economia
São políticos / Cientistas

São filósofos / Economistas

O que mais desgraça o mundo
Não é a religião
O que mais desgraça o mundo

Não é a sociologia
O que mais desgraça o mundo

Não são as finanças
O que mais desgraça o mundo

Não é a ideologia
São religiosos / Sociólogos

Financistas / Ideólogos

O QUE MAIS DESGRAÇA O MUNDO
NÃO É A FALTA DE POESIA
OBSERVADA ENTRE OS PODEROSOS
E SIM A FALTA DE CORAGEM DOS POETAS
PRA TOMAR O PODER

BERRE AOS QUATRO CANTOS DO MUNDO
MEU CHAMAMENTO À REVOLUÇÃO.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Alguns parceiros!








 
© 2007-2008. Todos os direitos reservados - desenvolvido por mg design